microfone valvulado anos 60Existe uma pletora de microfones profissionais, com diversas tecnologias, sendo um deles o microfone condensador valvulado. Mas qual será a vantagem de um microfone valvulado? E os transístores, por que alguns preferem as válvulas em detrimento dos transístores? Vamos mergulhar nesse mundo dos microfones valvulados e entender o porquê dessa preferência, um tanto peculiar. Confira!

Muitos leitores estão me fazendo perguntas do tipo: qual é a vantagem de se usar um microfone valvulado durante as gravações no Home Studio? Esse tipo de microfone é coisa do passado, serve apenas para colecionadores ou é algo com o que eu deveria me preocupar? Claro, todos nós queremos melhorar a nossa qualidade de gravação, extrair o melhor do nosso equipamento. Acredito que o primeiro passado para resolvermos um monte de problemas é aprender o máximo possível sobre como eles funcionam.

Por isso, vamos conhecer agora, alguns pontos importantes sobre os microfones a condensador e como eles podem nossos ajudar a ter vocais ainda mais interessantes de serem ouvidos.

O Microfone a Condensador no Home Studio

musico afinando violao no home studio fundo brancoQuando pensamos em Home Studio, pensamos em uma sala cheia de equipamentos, cabos de áudio e alguns instrumentos musicais.

As paredes de um Home Studio podem ou não contar com um isolamento acústico adequado e esse pode ser um grande problema, principalmente se você pretende usar um microfone sensível, como é o caso dos microfones a condensador.

Diferente de um microfone dinâmico, padrão cardioide, que não captam quase nenhum som exterior; alguns condensadores podem apresentar um alcance enorme, com ênfase nas frequências mais altas que viajam há uma longa distância.

Portanto, se você for um iniciante em Home Studio e quer partir para microfones a condensador, a melhor estratégia é pensar em aplicar as boas práticas para o isolamento acústico da sala de gravação.

Vamos então conhecer um pouco sobre os microfones a condensador e como eles funcionam na prática...

Como Um Microfone a Condensador Funciona

microfone condensadorO microfone a condensador possui dois pratos, um fixo e outro móvel, que são carregados por uma corrente elétrica polarizada que cria um capacitor.

A vibração do prato altera a distância entre eles alterando a capacitância, o que permite converter as ondas sonoras em sinal elétrico.

Nesse caso, uma fonte de energia externa é requerida, então um circuito elétrico embutido é necessário para produzir a voltagem polarizada para os pratos.

phantom power 48v alimentaco para microfone condensador

Essa corrente elétrica, necessária para fazer funcionar o capacitor, é chamada atualmente de Phantom Power (potência fantasma), muito comum nos mixers, tendo a voltagem fixada em 48 Volts.

Apesar dos vários mitos sobre essa corrente elétrica, que circula passivamente pelo cabo, ser perigosa para microfones de fita e dinâmicos, não há qualquer motivo para se preocupar.

Por exemplo: nos estúdios da BBC de rádio e TV, existem caixas de conexão com o Phantom Power ligado permanentemente. Eles ligam microfones de todos os tipos, o tempo todo, nessas tomadas XLR eletrificadas. Microfones modernos, bem construídos e mantidos, não devem sofrer qualquer dano se conectados a uma tomada com PhP ativo.

Até aqui, você viu que os microfones a condensador usam energia elétrica suplementar para formar o capacitor, como parte essencial do funcionamento desse tipo de microfone. 

Sendo assim, onde entram as válvulas e por que muitos defendem esse tipo de microfone?

Microfone Condensador Valvulado vs Transistorizado

Antes dos anos 60, nós tínhamos apenas os microfones valvulados, esses possuíam um circuito para criar a capacitância dos pratos, além de contar com uma fonte de energia exclusiva ligada por outro cabo externo. Nesse caso, não havia Phantom Power ou potência fantasma. A potência era ativa e você tinha dois cabos ligados ao microfone: um para o sinal de áudio e outro para a tensão elétrica.

microfone valvulado chave de fenda válvula"O condensador produz uma pequena variação na corrente elétrica, tão ínfima que é necessário uma espécie de circuito amplificador embutido, para só então, esse sinal mais forte, sair pelo cabo e ser amplificado depois."

Desse modo, nos anos 60, tínhamos uma válvula nesse circuito amplificador, essa se comportava distorcendo um pouco os 2º harmônicos e isso deixava o som mais quente, até mesmo com uma saturação mais macia.

A indústria da música foi o motor que impulsionou a criação de toda essa tecnologia de equipamentos para gravação em estúdio. No século passado, tivemos muitos avanços tecnológicos, um dos mais importantes, principalmente para a indústria da microeletrônica, foi a invenção do transístor, em 1947, pelos físicos estadunidenses John Bardeen, Walter Brattain e William Shockley. Gratidão!

Os microfones microfones para estúdio de gravação, bem como os amplificadores de áudio, foram impactados diretamente pela novidade. Logo, o transístor substituiu completamente a válvula no circuito dos microfones a condensador, trazendo mais confiabilidade e conferindo a esse novas características de captação.

A característica mais perceptível em um microfone a condensador transistorizado é que o  transístor distorce os 3º harmônicos, deixando o som mais duro, com saturações extremamente ásperas.

Como você pode perceber, os transistores produzem um som mais “digital”, com tendência para uma saturação quadrada, enquanto que as válvulas possuem uma característica mais “analógica”, com saturação suave.

Atualmente, existem microfones com circuitos valvulados com distorções quentes, clippings macios, e isso agrada a uma legião de produtores. Muito valorizados, também, são os cubos para guitarra valvulados, amados pelo mesmo motivo.

O segredo das válvulas é o simples fato delas se comportarem com mais suavidade, aquecendo o timbre e causando uma sensação de som mais natural.

Simulando Válvulas Via Software Plugins

Apesar de o ambiente digital ser formado, basicamente, por transístores; ainda é possível criar um sinal de áudio, imitando as características de um circuito analógico, usando apenas alguns algoritmos de software.

Como você já leu aqui blog, o Home Studio moderno é todo baseado em software plug-ins, que nada mais são do que pequenos programas de computador capazes de simular equipamentos de áudio físicos.

plugin simulador de microfone valvulador T RackS CS

Um bom exemplo de software plug-in é o T-RackS CS, que é capaz de simular diversas configurações de válvulas, deixando o som mais quente, semelhante aos antigos gravadores valvulados.

Você pode experimentar esses recursos e deixar a sua gravação digital um pouco mais agradável de ouvir. Pelo menos, é isso que uma enorme quantidade de produtores de áudio ao redor do mundo defende.

Caso haja oportunidade, pode ser uma ótima ideia ter um microfone valvulado em seu arsenal de captação.

Enfim, os valvulados, sejam os equipamentos físicos ou simulador via software, são como um tempero a mais que você pode adicionar à sua mistura de áudio. A beleza está nos pequenos detalhes, por isso, você nunca perde tempo ao buscar o requinte dos equipamentos valvulados para enriquecer o som do seu Home Studio.

Uma dica extra do Rodrigo: Saiba como eu montei o meu estúdio de gravação musical e consegui gravar as minhas mais de 40 músicas, sem gastar fortunas com equipamentos e softwares caros.

Confira o vídeo exclusivo que eu preparei pra você!

QUERO VER O VÍDEO!


Rodrigo Marques

Rodrigo Marques

O Home Studio Fans acredita que todos os talentos precisam ter a oportunidade de realizar seu sonho de gravar suas músicas, spots, tudo com alta qualidade. E acreditamos que o Home Studio seja a chave para libertar o poder de produzir música em casa, abrindo portas para empreendedores e artistas desenvolverem novas habilidades, espalhando o bem ao redor do mundo.