homem ouvindo atento

Você já parou para pensar sobre qual ouvido é melhor para fazer uma mixagem? Não?  Provavelmente a maioria de nós responderia que ambos os ouvidos são ótimas ferramentas para conferir a performance de uma mixagem, porém as coisas podem ser um pouco mais complexas do que isso. Nesse post, você vai conferir alguns métodos para checar a sua mixagem e também a psicologia por trás de uma boa audição. Confira! 

Em seu livro “Mix It Like A Record”, Charles Dye recomenda diversos métodos para checar a compatibilidade de uma mixagem com um sistema mono. O método mais simples é: coloque um dedo tampando um dos seus ouvidos!

Lógico, nem sempre as coisas são tão fáceis assim. O Home Studio Fans está apresentando uma série de dicas sobre ouvidos e mixagem, então nada melhor do que conferirmos mais essa dica.

Ouvindo Com o Cérebro Direito e Esquerdo

mulher ouvindo musica headphone branco fundo cinzaSe você está ouvindo algumas pessoas conversando em uma festa, então prefira ouvi-las com seu ouvido direito. O ouvido direito é melhor para seguir o ritmo acelerado da fala... Se você está tentando identificar uma música que está tocando ao longe, então o seu ouvido esquerdo vai ajudar a decifrá-la. O ouvido esquerdo é melhor ao lidar com tons musicais.

Os neurocientistas têm aprendido que, por causa dos dois hemisférios cerebrais nos quais cada um de nossos ouvidos é conectado, nosso ouvido esquerdo ouve as coisas um pouco diferentes do ouvido direito. O ouvido direito responde mais ao ritmo e a fala, enquanto o esquerdo é mais afinado para a música.

Veja esse trecho de um estudo publicado pelo Canadian Journal of Experimental Psychology:

"Esse achado fornece suporte para acreditarmos na tendência do hemisfério direito para o processamento de linhas melódicas. No presente estudo, procurou-se determinar se uma sequência de tons curtos monoaurais (para um ouvido de cada vez) são tratados de forma diferenciada pelos dois hemisférios. Outros estudos de processamento auditivo, muitas vezes, indicam que estímulos linguísticos e musicais são tratados preferencialmente pelos hemisférios direito e esquerdo, respectivamente."

Isso tem uma implicação óbvia para engenheiros de mixagem: se você favorece um de seus ouvidos, isso pode afetar a suas decisões durante a mixagem. A dica do Sr. Dye de checar a compatibilidade da mixagem com o sistema mono, pode render diferentes resultados, dependendo de qual ouvido você tapa colocando o dedo sobre ele!

Claro, você pode usar isso a seu favor. Por exemplo, quando você precisa tomar decisões durante a mixagem sobre elementos rítmicos, vai ser muito mais fácil para você se usar o seu ouvido direito para ouvir.

O Ambiente Ideal Para Ouvir Uma Mixagem

monitor de audio fundo luz roxaAlém de pensar da forma correta e ouvir com o ouvido certo, ao mixar, você deve contar com um mínimo de condições para ouvir o áudio que está sendo reproduzido. Como vimos na última série de posts aqui do blog, muito problemas podem ser detectados via software, mas outros só mesmo ouvindo para ter certeza.

Sempre digo que, na falta orçamento para comprar bons monitores de áudio, é possível usar um micro system doméstico para monitorar a saída de áudio no home studio, contanto que você conheça as vulnerabilidades do seu conjunto acústico.

Alguns sistemas de áudio, por mais caros que sejam e por mais impressionante que seu som possa soar, como todo equipamento, eles podem "mentir" e isso pode ser um grande problema para você na hora de definir se o espectro auditivo que você está ouvindo é real ou apenas o produto das interações das ondas sonoras refletindo ao redor da sua sala de monitoração.

Eu usei por muitos anos um par de caixas de som de 400 Watts cada, daqueles que você vê em apresentações noturnas, como monitores de áudio. Usava um amplificador de áudio de 600 Watts, então eu nunca daria conta de estourar meus “monitores de áudio” improvisados. 

Nesse caso, eu sabia que esses “monitores” me davam uma impressão errada sobre os graves, aliás, era bem difícil medir esses graves por causa do tamanho dos alto-falantes.

Os graves ficavam velados, então a minha tendência era a de fazer uma mixagem com mais graves do que o normal. 

Se eu seguisse esse instinto de corrigir os graves, isso se refletiria no produto final que certamente ficaria carregado com sobras de graves. 

Dava pra ter colocado um equalizador gráfico antes do amplificador para corrigir essas deficiências, então eu poderia ouvir exatamente o que estava gravado, mesmo assim eu preferi usar aquele setup sem correção, para me lembrar de que nem sempre estamos ouvindo o som com sua equalização real. 

Usei um setup “torto” em meu estúdio de masterização, e tudo isso só foi possível graças ao processo de produção e dos parâmetros travados que eu uso durante a finalização do áudio. 

Uma boa forma de checar a integridade dos seus monitores de áudio e ter uma visão clara de como a sua sala de mixagem está respondendo é através dos áudios de teste que você pode baixar nesse post sobre como testar seus monitores de áudio

Após conferir seus monitores e a sua sala de monitoração, uma boa estratégia, que pode te ajudar a discernir a realidade da sua mixagem, é ouvir esse som com um ouvido de cada vez. Para tanto, ouça o seu áudio com um dos ouvidos, depois com o outro e sinta a diferença. 

Essas são apenas algumas das variáveis que podem afetar a qualidade de uma produção de áudio. Recomendo que você invista tempo em estudar sobre os fenômenos acústicos que podem ocorrer em um estúdio de gravação de áudio. 

Psicologia Ideal Para a Mixagem

silhueta homem girando luz coloridaDurante o processo da mixagem, podemos definir até 85% do que venha a se tornar o resultado final, assim não pense que você pode iniciar uma sessão de mixagem quando estiver estressado ou de mau humor. Sua música pode acabar carregada de problemas se você levar seus problemas pessoais para o console de mixagem. 

Se você aplicar um processo de produção durante a mixagem, 90% do seu trabalho estará feito pelo piloto automático. Por outro lado, o grande inimigo de quem está ouvindo uma mixagem é a adaptação sensorial. Seus sentidos tendem a ignorar estímulos repetitivos e isso acontece também com o áudio da sua mixagem. 

Você pode perder completamente o senso da sua mixagem e não saber sequer se você está ou não ouvindo a realidade. 

Seu cérebro vai começar a ignorar certas frequências e padrões repetitivos do áudio da sua mixagem. Pode imaginar a bagunça que isso pode causar?

O ideal é dar pausas durante a mixagem. Nunca fique exposto por muito tempo ao áudio de uma mixagem. Isso certamente vai ajudar você a conseguir bons resultados, mesmo sem um processo de produção durante a mixagem.  

Portanto, agora que você pode perceber que o áudio pode ser fortemente influenciado pela sala de monitoração, bem como pelo seu condicionamento sensorial, é hora de começar a aplicar esse conhecimento na prática. 

Lembre-se: use seu ouvido esquerdo para melodias, ouvido direito para ritmos e fala. Nunca ouça uma mixagem por mais de 30 minutos, se não, você pode se perder pelo vasto panorama sensorial da sua mente. 

Boas mixagens!

Uma dica extra do Rodrigo: Saiba como eu montei o meu estúdio de gravação musical e consegui gravar as minhas mais de 40 músicas, sem gastar fortunas com equipamentos e softwares caros.

Confira o vídeo exclusivo que eu preparei pra você!

QUERO VER O VÍDEO!


Rodrigo Marques

Rodrigo Marques

O Home Studio Fans acredita que todos os talentos precisam ter a oportunidade de realizar seu sonho de gravar suas músicas, spots, tudo com alta qualidade. E acreditamos que o Home Studio seja a chave para libertar o poder de produzir música em casa, abrindo portas para empreendedores e artistas desenvolverem novas habilidades, espalhando o bem ao redor do mundo.