Qual é o Melhor Programa para Fazer Música

Melhor Programa para Fazer Música

Descubra qual é o melhor programa para fazer música, entre os 3 mais populares da indústria. Vamos conferir agora, quais as suas finalidades e como eles podem ajudar você a criar, editar e produzir suas músicas, spots publicitários, jingles e não só. Continua…

Existe uma variedade muito grande de programas para fazer música. Por isso, é muito comum vermos alguns produtores usando um programa que você considera ruim e vice versa. Talvez a escolha do melhor programa para fazer música, esteja relacionada a uma melhor experiência de uso, ou qual software foi apresentado primeiro, além de uma série de outros fatores. O importante é que existe um senso comum de que ao menos 3 softwares são considerados os mais populares entre os produtores musicais.

Antes de tudo, vamos lembrar de que quando nos defrontamos com um software desconhecido, a primeira reação é de confusão. Claro, não estamos acostumados com aquele tipo de coisa na nossa tela de computador; aqueles botões todos, uma infinidade de menus, etc. Por que tudo aquilo? A verdade é que quanto mais poderoso o programa para fazer música, mais esse tende a ser complicado aos olhos dos leigos.

Agora, vamos conhecer os 3 softwares mais relevantes para a indústria da música e uma breve descrição do que eles são capazes de fazer.

#01 – O Poderoso Sistema Pro Tools

O sistema Pro Tools foi lançado pela Digidesign (agora parte da Avid Technology) em 1991, focando no mercado de produção de áudio profissional. Trata-se de um pacote de softwares, somados a hardwares específicos, extremamente poderosos e eficientes. O software do Pro Tools é de excelente qualidade, tanto para Windows quanto para Mac, e foi escrito usando as linguagens C, C++ e Assembly. ProTools HDX

Você pode fazer de tudo em matéria de produção de áudio, apenas usando os aplicativos que compõem esse pacote da Avid. Desde fazer vinhetas, até produzir um álbum musical completo. Sua biblioteca de softwares é bastante abrangente, vai desde instrumentos virtuais com tecnologia AIR que formam um casamento perfeito com seu sequenciador MIDI, passando por plugins processadores de efeitos de alta qualidade, até poderosos mixers virtuais repletos de funcionalidades e possibilidades.

O sistema Pro Tools, além de contar com uma vasta gama de hardwares proprietários, também suporta hardwares de terceiros, desde que esses sejam compatíveis com uma das tecnologias suportadas: Core Audio ou ASIO. Isso permite que você use boa parte do software Pro Tools com a sua Interface M-Audio, podendo explorar os instrumentos virtuais, os processadores de efeitos e todas as ferramentas analíticas que estiverem disponíveis, dependendo da versão que você optou por adquirir com a Avid.

Por outro lado, se você quiser explorar a gravação em multicanais simultâneos com até 192 entradas, o processamento de mixagem em 64bits floating, gravações em 32 bits / 192 kHz, então você vai precisar adquirir o hardware Pro Tools | HDX para aproveitar ainda mais o poder dessa ferramenta.

O software do Pro Tools é uma plataforma expansível via plugins, que podem ser adquiridos dentro da própria interface do aplicativo. Isso permite que você comece com uma versão básica e gratuita, como a Pro Tools | First e depois, personalize seus recursos e funcionalidades de acordo com as sua finalidade de uso, ou migre para um plano superior, onde você paga uma mensalidade para ter a versão completa.

Não é à-toa que o Pro Tools é famoso, sendo a escolha principal dos estúdios que produzem áudio para filmes, dublagens e trilhas sonoras.

#02 – Sound Forge Pro

Não poderia deixar o poderoso Sound Forge Pro que nos acompanha desde a versão 4.0 em 1997. Antigamente, esse era um editor poderoso, mas muito lento por seu sistema de cache (responsável pelo Ctrl+Z) ser ineficiente. Esse problema de lentidão foi solucionado na versão 6.0. Sound Forge Pro 13

Então em 2003, a Sony Pictures Digital comprou o Sound Forge de sua empresa mãe (a Sonic Foundry) por 18 milhões de dólares. Em seguida, a Sony lançou a versão 7.0 que conseguiu ser um pouco pior que a 5.0. Porém, logo eles viraram o jogo com a versão 8.0 e depois “acertaram a mão” com a versão Pro.

Em maio de 2016, a Sony vendeu o Sound Forge Pro para a Magix GmbH & Co, que modernizou ainda mais o software e o relançou em sua versão 12, adicionando o suporte para a tecnologia de plugins VST3 de 64bits, entre outras melhorias em seu motor de áudio. Em Janeiro de 2019, foi lançada uma versão de entrada do Sound Forge, chamada: “Sound Forge Audio Studio”.

Esse software não faz tudo em um estúdio, mas é especialista em edição de áudio e também é ótimo para masterização. Se você deseja um programa chave para editar áudio no PC, o Sound Forge Pro é a escolha de muitos.

#03 – Cakewalk by BandLab

No século passado, usávamos uma versão chamada Cakewalk Pro Audio 5, que evoluiu para 9 e perdeu o emprego para dar lugar ao então maduro Sonar 3.0. Uma grande vantagem do Sonar, para você que deseja um programa para fazer músicas, é a possibilidade de manipular áudio em wave e criar/editar comandos MIDI em uma interface extremamente funcional e inteligente. cakewalk by bandlab produtor home studio

Durante uma das aulas do Curso de Home Studio Online mostramos como é possível usar essa interface para montar músicas usando ritmos e partes de arranjos pré-gravados, tudo para poupar tempo e ganhar em qualidade. Com o Cakewalk by BandLab é possível gravar vários canais, fazer uma mixagem interessante, aplicar efeitos DirectX e ainda, criar música usando instrumentos virtuais no formato VSTi e SoundFont.

O Cakewalk by BandLab é uma versão do Sonar que está disponível totalmente de graça no site da BandLab. Ele vem com um monte de plugins de efeitos e instrumentos virtuais de qualidade, além de funcionar muito bem em qualquer tipo de hardware de áudio. Essa é sem dúvidas, a minha recomendação pessoal para quem está montando um Home Studio e quer começar com um software gratuito e poderoso.

Qual é o Melhor Programa Para Fazer Música?

Tudo depende do seu método de trabalho, por ex.: na Fórmula HSF, nós recomendamos 2 softwares distintos, um para cada função dentro do estúdio. Um programa para fazer arranjos musicais e mixar os instrumentos em múltiplas pistas, e outro somente para masterizar o resultado final. Desse modo, podemos extrair o melhor de cada software, que sempre é focado em uma especialidade.

É possível fazer música usando apenas um único software, mas usar um método de trabalho que envolve algumas ferramentas específicas é sempre mais vantajoso.

Finalmente, essas são 3 opções interessantes para você que deseja encontrar um programa para fazer música, usando a melhor tecnologia disponível.

Veja que estamos no melhor momento de todos, e nessa década de 20 teremos muito mais novidades sensacionais sobre a evolução dessas ferramentas incríveis.

Agora é a sua vez de dar o primeiro passo e aproveitar essas maravilhas tecnológicas.

Fontes: Wikipedia Pro Tools, Sound Forge

Uma dica extra do Rodrigo: Saiba como eu montei o meu estúdio de gravação musical e consegui gravar as minhas mais de 40 músicas sem gastar fortunas com equipamentos e softwares caros.

Confira o vídeo exclusivo que eu preparei pra você!

QUERO VER O VÍDEO!

Tags: , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.