Sound Forge Pro Suite ou Adobe Audition CC?

sound forge pro suite vs adobe audition cc

Se você deseja saber qual é o melhor editor de áudio para usar em seu Home Studio, prepare-se para conhecer um software que surpreende até os profissionais mais conceituados da produção musical. Continue lendo…

Um leitor esteve questionando sobre qual editor de áudio seria melhor, se o Sound Forge Pro ou o Adobe Audition, e ainda, como cada software poderia contribuir para o resultado final em seus produtos de áudio. Essa é uma pergunta interessante, cuja a resposta pode revelar ambas as qualidades desses dois poderosos softwares.

Vejamos como esses dois “monstros editores de áudio” podem nos ajudar em nossos Home Studios.

#01 – Criando o Som do Seu Estúdio de Gravação

estudio de gravacao editando noiteUm dos grandes problemas do profissional que edita áudio em um estúdio de gravação é encontrar um processo de produção eficiente. Alguns preferem utilizar certo tipo de software editor de áudio combinado com determinada coleção de plugins. Nesse universo de possibilidades, encontramos um público dividido entre as várias classes de softwares disponíveis no mercado. A lógica é simples: uns gostam do olho e outros do nariz.

Gosto não se discute, o que importa são os resultados!

Como numa religião, dentro do estúdio temos nossos “rituais” e estes garantem que todos os elementos que compõem uma produção vão estar onde deveriam estar, quando tudo terminar. O que posso garantir é que cada estúdio tem a sua “religião”, porém todos acreditam em “um resultado que agrada a todos”!

Visto o conceito, podemos começar a entender que “o som do seu estúdio” será diferente dos demais, tudo por que você usa um ritual diferente, faz coisas baseadas em teorias e experiências que resultam nas características do seu som. Essa é a personalidade sonora do seu estúdio.

Mas o que isso tem a ver com Sound Forge Pro e Adobe Audition?

“Muito simples: tudo depende de qual tipo de edição você pretende fazer.”

Por exemplo: se você por algum motivo se identifica com a linguagem do Adobe Audition, então provavelmente vai gostar mais desse editor de áudio do que de qualquer outro.

Por outro lado, se puder escolher entre todas as opções disponíveis, então terá a oportunidade de iniciar sua jornada partindo de uma escolha consciente por um determinado software.

Pessoalmente, posso dizer que escolhi usar Sound Forge Pro desde que iniciei meu trabalho musical. Na época o Cool Edit Pro 2.0 da “Syntrillium Software” (depois veio a ser adquirido pela Adobe em Maio de 2003 e batizado como Audition) era um software menos interessante que os demais. Quando estava decidindo sobre qual software usar, as prioridades eram bem outras. Eu queria um software capaz de rodar redondo em um computador Pentium II 350 Mhz com 128MB de RAM. Por mais impressionante, uma configuração assim era potente em 1999. O Sound Forge, então da Sonic Foundry, já brilhava como sendo a escolha óbvia daquele momento. O Cool Edit Pro era bem “legal”, mas eu não gostei da interface do usuário, aquele editor não bateu bem como o meu espírito. Não adiantava ser Cool e eu não achava tão Cool assim.

magix sound forge pro 14 tela de masterizacaoSound Forge Pro 14 – Interface de Usuário

Atualmente, o Sound Forge Pro continua sendo muito forte, principalmente depois de ter sido adquirido pela Sony Creative Software e depois pela Magix. A versão Sound Forge Pro 12 veio com aprimoramentos importantes quanto aos plugins VST3 e o processamento em 64bits. A versão Sound Forge Pro 13 trouxe uma nova engine VST e o suporte ao ARA2 que melhora a comunicação entre o Sound Forge e os plug-ins compatíveis. Assim como a versão 12, a 13 já era capaz de gravar até 32 canais de áudio simultâneos, com suporte a 64 bit / 384 kHz. Agora na versão 14, chegamos a incríveis 64-bit/768 kHz! Algo completamente impensável quando escolhi o Sound Forge pela primeira vez.

Ah! Sem contar com o suporte a diversos plugins de alta qualidade como o Steinberg SpectraLayers Pro 7, Celemony Melodyne essential e o novo élastiquePro v3 Engine que é o jeito mais eficiente de alterar a velocidade de uma peça de áudio.

#02 – O Que o Adobe Audition Pode Oferecer

Audition interface verde rosa

Adobe Audition CC – 2020

Se quisermos entender o porquê do Audition existir precisamos entender primeiro qual é a estratégia da Adobe Systems. Todos conhecemos o editor de fotos mais famoso do mundo, o Photoshop, mas nem sempre lembramos que por trás do Photoshop está a Adobe Systems. Assim como o Adobe Photoshop tende a ser o melhor editor de fotos disponível atualmente, a Adobe Systems também domina o mercado de edição de vídeo com o poderoso e irretocável Adobe Premiere Pro.

Lá em 2003, quando Adobe System comprou o Cool Edit Pro 2.0, provavelmente eles estavam pensando em cobrir uma lacuna em seu portfólio de ferramentas. Um profissional editor de vídeo sempre precisa de um bom editor de áudio em algum momento da produção, seja para fazer remoções de ruído ou aquelas pequenas coisas que não são possíveis de se fazer dentro do Adobe Premiere Pro, como mixar dezenas de canais sem perder a cabeça.

Uma prova disso é que em 2004, com o lançamento do Audition 1.5, a primeira coisa que a Adobe fez foi adicionar a capacidade de editar o áudio dos vídeos direto na timeline do software. Por esse e outros motivos, criaram o Audition; tudo para que os usuários dos produtos Adobe pudessem continuar sendo servidos de todas as formas em todas as etapas da produção (o que é muito bom para a Adobe Systems). Com essa estratégia, a Adobe não perde o cliente para outra empresa.

Hoje você pode encontrar o Audition CC que traz em seu DNA aquela interface escura do do Cool Edit Pro 2.0 que eu não gostava, somada a um motor de áudio muito eficiente, com uma série de recursos poderosos capazes de servir a qualquer editor de vídeo que precise editar áudio sem ter que recorrer ao Sound Forge Pro. A integração com o Premiere Pro é tão evidente que podemos considerar o Audition CC como sendo uma extensão para edição de áudio do Premiere Pro.

Esses caras não focam mais em recursos, apenas em servir uma ferramenta competente para resolver o problema das edições de áudio para os usuários da Creative Cloud.

Eles também têm uma comunidade de criadores chamada Behance onde você pode divulgar suas criações, fazer networking e encontrar algum público.

Hoje o Audition CC é vendido por assinatura, assim como os demais softwares da Adobe.

#03 – Qual é o Melhor Editor de Áudio Afinal?

Ambos são editores de áudio bastante completos, porém posso dar muitos pontos para o Audition CC por suas funcionalidades extras. Imagine que além de editor de áudio, também é um ótimo gravador multicanal de 128 pistas, com suporte a MIDI, e ainda, possui um mixer virtual onde é possível usar diversos plugins em tempo real. Se não bastasse, ainda exporta para CD(isso ainda existe) com uma interface muito amigável.

Em resumo, se você precisa de um editor de áudio para usar no Home Studio e não quer errar, o Sound Forge Pro é supremo. Por outro lado, se você tem necessidades específicas relacionadas a edição de vídeo, a integração com o Premiere Pro e os “atrativos extra” do Audition CC podem ser muito interessantes para o seu perfil de usuário.

Boas edições!

Uma dica extra do Rodrigo: Saiba como eu montei o meu estúdio de gravação musical e consegui gravar as minhas mais de 40 músicas sem gastar fortunas com equipamentos e softwares caros.

Confira o vídeo exclusivo que eu preparei pra você!

QUERO VER O VÍDEO!

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.